quinta-feira, outubro 13, 2005

Madame du Barry


Ao ver no fim-de-semana passado o filme “A inglesa e o duque” apeteceu-me fazer um post sobre a última favorita de Luís XV.
Luís XV foi-se democratizando com o tempo: no princípio do reinado escolhera como amantes, aristocratas da corte, depois teve Madame de Pompadour, oriunda da burguesia (o que provocara escândalo), e finalmente teve Madame du Barry, oriunda do povo. Du Barry que fora uma ex-prostituta e amante de diversos homens ricos fora introduzida à corte e rapidamente se tornou a favorita do monarca. O escândalo foi enorme: a sua origem social, a sua má reputação, linguagem livre, atiraram-lhe o ódio de todos. Teve uma rivalidade com Maria Antonieta (que sendo de sangue real não se dignava a falar-lhe), o que levou à divisão da corte e imensas intrigas, que contribuíram para aumentar o desagrado popular para com a corte real. Du Barry nunca tentou ter real influência no país, limitava-se a pedir festas, palácios e jóias ao seu real amante. Por muito mal visto que isso fosse, na prática acabava por ser muito mais inofensivo para as finanças francesas do que qualquer guerra.
A morte do seu amante, levou ao seu exílio. Mas com as riquezas adquiridas pôde manter um bom nível de vida. Com o rebentar da revolução francesa, usou a sua riqueza para apoiar exilados e a causa monárquica; numa viagem a França, foi presa e guilhotinada. Assim terminava um dos “símbolos” do antigo regime.

4 comentários:

claudia disse...

Gostei de ler. Não sabia nada sobre du Barry.

Parca disse...

Precisamente, porque ela teve um acção discreta (por oposição a Pompadour e a Maria Antonieta ), acaba por ficar esquecida.

Filipe Alves disse...

Também vi "A inglesa e o Duque" e achei mt interessante... por acaso sabes algo sobre a vida da "inglesa"? Vi que ela escapou à guilhotina no último momento, mas que lhe aconteceu depois?

Parca disse...

Miss Elliot por coincidência esteve presa na mesma cela que Du Barry, mas como viste no filme escapou. Morreu umas décadas depois, tranquila e esquecida.