domingo, junho 19, 2005

Pestes e Epidemias I

Resolvi abordar uma temática sobre uma das maiores causas de morte durante a história: as epidemias e/ou pestes.

É sabido que os seres humanos não sofrem da mesma maneira relativamente a todas as doenças. Meras doenças infantis numa zona tornam-se epidemias mortíferas noutra. Até uma tosse convulsa (Bordetella pertussis) ou mesmo a varicela (virus varicela-zoster) podem matar milhões numa "zona epidemicamente virgem", se ninguém (de entre esse milhões de pessoas) tiver qualquer resistência a eles. Por exemplo, a tosse convulsa pode ter morto metade da população no Japão nos finais do século IX d.C. Mas o caso mais conhecidona história é a taxa de mortalidade de 90% (aproximadamente) de Ameríndios após os contactos constantes mantidos com os Europeus desde 1492. Embora os conquistadores tenham morto grande parte da população em várias zonas, era fisicamente impossível terem massacrado tão vastas populações. Grupos pequenos demais para levarem com eles as doenças do "Velho Mundo", estabeleceram-se no "Novo Mundo" durante as Glaciações, e poucas doenças surgiram nos 30 mil anos seguintes.
(continua)

3 comentários:

RP disse...

Este e, sem duvida, um topico fascinante - para uma visao de muito longo prazo sobre as suas implicacoes para a historia da Humanidade vide o livro 'Guns, Germs, and Steel' do Jared Diamond

Herodoto disse...

Curiosamente, ando a ler esse mesmo livro, à algum tempo (quer dizer, entretanto "A misteriosa da rainha Luana", de Umberto Eco, meeu-se no caminho

mister x disse...

veja bem sr.pqp(puta q paril) vc me decepcionou vs so fala isso pq vs e um bhoyola!!!!
beijos sua amada
Obs:eu so entrei nisso pq achei q era pomadinha pra desinflamar o saco mas minhas bolas ainda doem!!