terça-feira, maio 17, 2005

A História Secreta



Recentemente li a famosa história secreta de Procopio de Cesareia. É um livro absolutamente virolento. Justiniano é descrito como rapace, sempre a arranjar esquemas para extorquir dinheiro aos contribuintes ou a qualquer desgraçado que caísse em desgraça; quem se visse apenas despojado dos bens e exilado podia considerar-se com sorte. Nem a amizade servia de algo, por tão desconfiado que era. Só uma pessoa tinha influência sobre ele: Teodora. Esta é ainda descrita com cores mais carregadas. Ex prostituta, é apresentada como intriguista, apoiando o marido nos esquemas para eliminar qualquer pessoa vista como ameaça. Nem o general Belisário (patrão do próprio Procópio) escapa: é visto como facilmente manipulável pela mulher (outra intrigante que o engana com todos os homens que pode), cobarde, sempre a tentar agradar aos seus senhores (dificilmente conciliável com a imagem que temos do vencedor dos vândalos e ostrogodos).
O que é mais fascinante, é que nas histórias oficiais que escreveu, Procópio cobre de elogios as essas mesmas pessoas, com os seus actos e virtudes. Não podendo escrever uma obra fiel à verdade, escreveu duas, uma com as virtudes, e outra com o lado negro das personagens.

1 comentário:

Anónimo disse...

Eu queria saber onde e como achar e ler esse livro. '-'