terça-feira, outubro 19, 2004

Boa educação

No século XIII, um manual anglo-normando de etiqueta dizia que sempre que um nobre fazia amor com uma camponesa devia usar uma quantidade moderada de força: assim, ela poderia argumentar que fora violada (e evitar ser corrida de casa pelo marido ou pais); claro que se partia do princípio que ela concordava e este subterfúgio apenas servia para manter as aparências (violações a sério não eram sequer consideradas no manual).

3 comentários:

Anónimo disse...

Identificar as fontes cai sempre bem... Que manual era esse? fiquei curiosa

Parca disse...

Está coberta de razão. Andreas Capellanus e o livro chama-se qualquer coisa como "da reprovação dos amores desonestos", mas ficou mais conhecido como "O livro do amor cortês". E é um autor do séc. XII e não XIII como disse por lapso.

Manji disse...

So fica provado que a etiqueta é uma coisa muito bonita...