segunda-feira, maio 31, 2004

Perseguições

Li recentemente ums artigo sobre a ascensão dos nazis. São referidos alguns pontos importantes sobre o anti-semitismo, embora não propriamente originais.
Embora os nazis fossem claramente racistas e anti-semitas, para a maioria dos alemães (que variariam entre o não racistas e o moderadamente racistas em situação normal, tal como a restante população europeia da época), isso não seria um obstáculo para votar neles: era considerada uma componente secundária do seu programa (tirar o país da crise, dar uma liderança forte). Os ataques que efectuavam contra outros grupos (comunistas, sociais-democratas, sindicatos), em vez de serem vistos como desordens, eram pelo contrário a demonstração que alguém estava a restabelecer a ordem. Ora, enquanto que os ataques contra os adversários políticos, eram um meio para atingir um fim (aterrorizar e quebrar a oposição), a violência contra os judeus representava um “bónus”, para as S.A., que davam largas à sua fúria (vandalizando lojas e espancando pessoas) contra um povo visto como inimigo e em que tudo valia (dado que não existia uma ideia concreta do que se devia fazer com eles). Mais, ao subirem ao poder isso permitiu com a erradicação dos cargos e funções que os judeus ocupavam, que numerosos nazis ou simples alemães ocupassem esse lugares. A própria educação da sociedade alemã que apelava a uma obediência à autoridade e uma tácita aceitação de que certas pessoas são mais adequadas que outras ao governo, facilitava essa tarefa (embora a posição nazi fosse extrema e não aceitável pela maioria das pessoas- em situação normal). Assim, por oportunismo, comodismo ou ódio sincero, poucas pessoas estavam dispostas a discutir uma situação que se tornava própria do ambiente (curiosamente, o velho Hindemburg exigiu que os veteranos de guerra fossem livres das discriminações, o Kaiser no seu exílio protestou contra essa política, e o exército conseguiu proteger com um par de excepções todos os oficiais com sangue judeu que eram numerosos

2 comentários:

Roberto Iza Valdes disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Roberto Iza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.