sexta-feira, junho 01, 2007

Guns, Germs and Steel-IV

Como o João Moutinho referiu, o facto de a eurasia se estender em milhares de kilómetros de oeste a este, foi outra vantagem. As plantas podiam ser transportadas na mesma latitude e espalhar-se sem problemas de adaptação por extensas zonas. Ora na américa isso é impossível: uma planta ou animal criado nos andes, um pouco mais a norte onde o clima é muito mais quente, demoraria extenso tempo a adaptar-se; uma planta cultivada na california não se poderia ser cultivada a lestem pois aí o clima é desertico e os povos aí existentes não lhe dariam qualquer uso; deste modo nunca a passariam para os povos que estavam a leste em zonas mais férteis, que teriam de aprender por sua própria conta. Este isolamente devido aos climas e diferenças geogáficas, reduzia mais a possibilidade de evolução, pois cada zona tinha de inventar tudo, sem beneficiar das descobertas de outros povos.
Algo semelhante se passou com a escrita: na eurásia foi inventada pelo menos pelos sumérios, egipcios (embora o egipto faça parte de africa, tal como o norte de africa, forma uma zona distinta do centro e sul), Índia e China. Todas estas zonas tinham a particularidade de terem sociedades fortemente hierarquizadas, com parte da população que não se dedicava a funções produtivas do sector primário (artesãos, funcionários, nobres, sacerdotes); as necessidades administrativas obrigaram a inventar sistemas de registo que partindo de formas muito simples (um símbolo fácil de de compreender traduzia uma palavra ou ideia), que se foram tornando mais abstractos. Esses sistemas foram difundidos, copiados, alterados e simplificados ou complicados conforme os povos por onde se espalhavam. Na américa a escrita foi inventada pelos olmecas no actual méxico, e de uma maneira ou de outra foi sendo transmitida até aos aztecas na zona da américa central; em nenhuma outra zona da américa foi inventada a escrita, dado que os povos que rodeiavam a meso-américa viviam em sistemas políticos mais simples que não necessitavam da escrita ou tendo culturas mais sofisticas, não beneficiaram do conhecimento de outros devido ao seu isolamento (ao contrário do que sucedeu na eurásia). Apenas os incas utilizaram um sistema de registar dados através de fios (os Quipus), mas cujo funcionamento é ainda um mistério.

1 comentário:

Joaquim Simões disse...

Mais um que encontrou este blog por acaso, ao fazer uma pequena pesquisa sobre o que havia na internet sobre os etruscos, na sequência de uma linha de argumentação de Platão. Parabéns pelo trabalho de divulgação e esclarecimento. Irei fazendo algumas perguntas, de vez em quando.