quarta-feira, novembro 17, 2004

A guerra do Peloponeso-II

Em 435 (a.C.) a cidade de Epidamno estava a ser atacada por ilírios (um povo bárbaro nas costas do Adriático, na antiga Jugoslávia), quando pediu ajuda à sua metrópole Corcira; esta recusou-se e então pediu ajuda a Corinto (esta era metrópole de Corcira). Havendo uma rivalidade entre Corinto e Corcira, Corinto aproveitou a ocasião e enviou uma esquadra, mas Corcira achou que Corinto estava a meter-se em território alheio e atacou essa esquadra e venceu. Corinto decidiu retaliar, e Corcira pediu ajuda a Atenas; esta não o podia fazer dado que tinha uma trégua com a liga do Peloponeso que a impedia de atacar membros da liga em favor de neutrais mas decidiu não perder a oportunidade e esta enviou uma esquadra: deu-se um combate e depois de muita confusão e um empate na prática, tentaram-se negociações; mais uma batalha noutro ponto (o que mostrava o valor que se estava a dar à trégua), os espartanos tentaram uma última vez obter a paz, mas debalde: o maior conflito helénico estava a começar.

4 comentários:

Anónimo disse...

Olá, podias esclarecer essa relação entre metrópoles? E gostei da última frase: muito à documentário televisivo.

Parca disse...

Bem, Corinto era a metrópole de Corcira (quer dizer que enviara cidadãos para um ermo que tinham fundado uma cidade): Esta desenvolveu-se, tornou-se rica e começou a controlar uma boa fatia do comércio de uma zona que fora apanágio de Corinto e esta não achou piada. Corcira começou a ter excesso de habitantes fundou colónias suas, momeadamente Epidammo, e quando esta teve problemas com os ilírios pediu ajuda a Corcira (que era a sua metrópole). Corcira recusou (ignoro os motivos), e Epidammo foi pedir ajuda a Corinto que achou que era uma boa forma de dar uma lição à sua colónia (Corcira). É que cada cidade devia um certo respeito para com a sua metrópole, e Corinto achou que corcira não o estava a fazer (pelo menos é o argumento); Corcira achou que corinto estava a meter-se em assuntos para qual não era chamada ao ajudar Epidammo que era a sua colónia (apesar de não ter feito nada).
Gostas do estilo de escrita? Disseram-me que escrevia de forma chata e desinteressante e estou a tentar mudar...

Anónimo disse...

Lê-se razoavelmente, mas tens alguns problemas em lidar com a pontuação e em controlar o ritmo. Experimenta ler os textos em voz alta e pontuá-los como achas que soam melhor.

Anónimo disse...

Olá,poderia esclarecer com mas
detalhes sobre essa guerra gostei
muito mas preciso saber mais sobre ela.Muito obrigada se for atendida.